quinta-feira, 1 de março de 2018

TEMAS DE Φ Antiga, 2ª sessão: syllabus

TFA 2ª sessão
O género supremo e a sua primeira divisão: corpóreos e incorpóreos
  • 2.1 Séneca. Ep, 58. 11-15
As subdivisões do género do corpo ou do ser
  • 3.1 Simplício, in cat. 66, 32-67, 8: os quatro géneros
  • 3.7 Simplício, in cat. 48, 11, 49, 9: qualidade, substância, indivíduo, constituição qualitativa superveniente e determinação categorial
Excurso: as categorias em Aristóteles:

1 Substância (οὐσία, ousia, essência, entidade). Formulada pela pergunta “o que é que é?”
2 Quantidade  (ποσόν, poson, qual é a quantidade? Quantos são? De que tamanho é?).
3 Qualificação or qualidade (ποιόν, poion, de que tipo é X? Como é? )
4 Relação (πρός τι, pros ti, “Por relação com o quê X e Y estão ligados? A partir de que ponto de vista?”). 
5 Espaço, lugar ποῦ, pou, “onde?”). 
6 Tempo, quando (πότε, pote, “quando? durante quanto tempo?”).
7 Estar/ser numa posição, subjazer, atitude (κεῖσθαι, keisthai, residir, morar, estar). Os exemplos são: estar deitado, estar sentado, estar de pé. Há uma implicação do corpo na situação, no local específico em que cada um se encontra. 
8 Ter, estado, condição, forma (física, por exemplo) (ἔχειν, echein, ter, estar, ser). Os exemplos implicam o resultado de uma constituição tida a priori ou adquirida, um afecção: calçado com sandálias, armado, equipado. A relação com a roupa é um dos exemplos de Aristóteles para referir a diferença entre estar a olhar para a roupa no armário e tê-la visto. Ver de fora e apropriar-se, assimilar de forma altamente especializada de um conteúdo: roupa, calçado, equipamento, armamento. 
9 Fazer, agir (ποιεῖν, poiein). Há uma relação entre uma forma de actuação, intervenção, um fazer, e o seu objecto: actuado, intervindo, objecto passivo de uma acção: queimar actua diferentemente num dedo e no carvão. O dedo queimado é diferente do carvão queimado. O fogo não existe sem matéria para queimar. A massagem por fricção e o corpo massajado. Não se massajam pedras. 

10 Paixão ou ser afectado ou afecção (πάσχειν, paschein, sofrer, passar por…). Descreve a situação do objecto que é intervencionado, sobre o qual uma acção específica actua e faz surtir o seu efeito. O dedo queimado, o carvão queimado, o corpo massajado, etc., etc.: enunciação da voz passiva do que a acção exprime na voz activa. 

Sem comentários:

Enviar um comentário