terça-feira, 15 de maio de 2018

Sexta-feira, 18 de Maio na FLUL, Sala B 7 (SIFG) "Tópicos de filosofia e literatura em Séneca".

Apreciados socios y socias de la SIFG,

El viernes 18 de mayo de 2018 se celebrará, en la Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Sala B 7, el Seminario de Filosofía Griega de la SIFG, con el título "Tópicos de filosofia e literatura em Séneca". El programa es el siguiente:
  • 09:30: El arte de leer: lectura provechosa, creativa y transformadora en las cartas a Lucilio de Séneca (Francesc Casadesús, Universitat de les Iles Balears).
  • 10:15: Ontologia Com e Sem Tempo (António de Castro Caeiro, Universidade Nova de Lisboa).

    11:00:Razón, conocimiento y destino en el Edipode Séneca(Ignacio Pajón Leira, Universidade Complutense de Madrid).
  • 11:45: Discussão
  • 13:00: Encerramento. 
Na epístola 54 (Sen. Ep. 58), Séneca revê alguns dos conceitos fundamentais da ontologia aristotélica e platónica. Analisa os “seis modos” em que o “ser se diz”. Em causa não está apenas uma tradução para latim que veio a conformar o nosso acesso ao pensamento clássico grego. É de uma interpretação que se trata. De facto, o que está mais distante de “to on”, a substantivação do neutro do particípio presente do verbo “einai” do que a interpretação “quod est”. Mas a articulação subordinativa: genus, species, em “divisiones”  só pode descer até aos “singuli”. São os “singuli” dependentes das “speciei” e dos “genus”? Existem independentemente? E o acesso a cada indivíduo singular é dado em si ou através de uma “idea”, concebida como “exemplar aeternum”. A relação intrínseca entre alguém, a sua “facies”, a sua “imitatio”, implica a identificação de um “idos” (eidos). O pensamento da complexificação articula: ratio essendi e ratio cognoscendi. O interessante da epístola 58 é o facto de trazer o tempo como o operador dinâmico que arranca à sua dimensão estática o que podemos chamar com Kant uma determinação matemática. O que é, o género, a espécie, o indivíduo, o aspecto, a manifestação aqui e agora do que quer que seja, tudo está submetido à estrutura original do tempo: omne momentum sit mors prioris habitus (Ep. 58, §23.).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Filosofia da Linguagem. Handout. 5 de Dez.

Abertura//Erschlossenheit formas de abertura •     Verdecktheit/Entdecktheit •     Erschlossenheit/Unerschlossenheit •     Entschl...